20/11/2006

Dia da Consciência Negra

224 cidades do país, incluindo São Paulo, a maior delas, pararam suas atividades em comemoração ao Dia da Consciência Negra, uma homenagem a Zumbi dos Palmares, que foi morto pelas forças oficiais no dia 20 de novembro de 1695.

Localizado na serra da Barriga, entre Alagoas e Pernambuco, o Quilombo do Palmares foi uma das tantas formas de resistência do povo brasileiro frente à subordinação imposta pelos tantos colonizadores que fizeram de nossas terras e nossa gente a fonte de suas riquezas. Tantas, porque, além de Palmares, outros quilombos abrigaram negros, brancos e ameríndios fugidos dos maus tratos da aristocracia – ou governo dos melhores (?!) – que se apropriou de terras alheias. Veja o excelente Palmares – A Guerra do Escravos, de Décio Freitas, Editora Graal.

É verdade que portais como UOL, IG, GLOBO e TERRA, por exemplo, trouxeram alguma nota sobre esta data. Em nenhum deles, contudo, há qualquer referência ao atual, intenso e crescente Movimento dos Quilombolas no Brasil, que identifica nada menos que 1000 comunidades quilombolas espalhadas pelo território brasileiro.

“Quilombo não pertence somente a nosso passado escravista. Tampouco se configura como comunidade isolada, no tempo e no espaço, sem qualquer participação em nossa estrutura social. Ao contrário, as mais de 1.000 comunidades quilombolas espalhadas pelo território brasileiro mantêm-se vivas e atuantes, lutando pelo direito de propriedade de suas terras consagrado pela Constituição Federal desde 1988”, como se pode ver em http://www.cpisp.org.br/

Só faz sentido comemorar uma data assim tão importante quando o presente não é esquecido. Ou melhor: quando o presente é, propositalmente, deixado de lado...

Um comentário:

  1. Nossa! Não fazia ideia que ainda existissem quilombos n Brasil.

    ResponderExcluir