08/04/2007

Palmas, mesmo, só para o Autran


Só não me arrependo de ter desembolsado 80 reais para ver O Avarento, de Molière, no Cultura Artística, em São Paulo, por causa do Paulo Autran. E também, a bem da verdade, da Karen Rodrigues. Quanto aos outros/outras atores (?) e atrizes (?), valha-me deus!, que barbaridade!!! Que horríveis!!! Numa palavra: péssimos!!!

Mas o que está acontecendo – aliás, isto não é de hoje – com o teatro, pelo menos o teatro aqui em São Paulo? De que adianta a alta tecnologia, a baita segurança das casas de espetáculo, a grande divulgação (esta é da Rede Globo, imagina!), se o trabalho em cena é tão ruim? São os diretores que não sabem escolher elenco? não sabem dirigir os atores? Ou serão os atores e atrizes realmente ruins?...

A peça
O Avarento é atualíssima, na medida em que faz, de forma bem humorada, a critica dessa sociedade pequeno burguesa, da qual a maioria de nós faz parte. Foi escrita por Molière há mais de 300 anos. Casamento, família, relacionamento pai e filho, honestidade... vão tudo por água abaixo em nome do dinheiro...

Belo, sério, importante texto e, todavia, extremamente mal falado por gente que acha que ser ator ou atriz é fazer caras e bocas, inventar trejeitos, andar pra lá e pra cá ou saltitar alegremente no palco. Que tristeza!!!

Penso que ator e atriz de verdade jamais se esquecem de duas coisas: de si mesmos, de que têm nome e sobrenome e de que, no palco, estão apenas representando outras pessoas. Caso contrário, o que se vê é algo de profundamente chato e sem graça.

Em nenhum momento, as centenas de pagantes do espetáculo de ontem, por sua vez, se esqueceram de que estavam frente a frente com Paulo Autran. E ele, sem esconder quem é, nos fez rir – muito - tanto do avarento no palco quanto dos que do avarento riam na platéia.

Palmas para o ator Paulo Autran!!!

3 comentários:

  1. ola Doni como vai meu senhor?!?!?!

    vc e mesmo filosofo neh!!!

    não gostou da peça e nem dos atores só do Paulo Autran!!!!!

    Doni Não vi a opeça e agora nem se quisese iria com tantos defeitos assim parece uma merda, não teve nada de interesante (tirando e claro o Paulo Autran) a adaptaçã ofoi feita por quem? a direção? tudo iss oconta na hora do espetaculo, as vezes pode ter sido o Diretor que a trans formou nessa soisa pessima para que você Odiasse tanto, Pergunto eu será que as vezes não devessemos Primerio asistir para se Divertir e deposi essa relfexão que você cobrar de todos fosse feita apartir do que gostou?!?

    Vou dar uma olhadinha nas criticas feirtas por ai sobre a essa determinada peça.

    Valeu

    ps.: AS to de blog novo sobre Cinema. Já assitiu 300 de Esparta?

    To la fazendo uma criticazinha do que vi e também não gostei de ver!!!

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Pois é isto mesmo que escrevi. Só merece aplauso, de verdade, o Paulo Autran...

    É claro que eu gostaria que as coisas não fossem assim. Não há prazer algum em fazer uma crítica dessa forma ao teatro e, mais especificamente, à pela O Avarento.

    Na verdade, não acho certo quem julga o outro de idiota, de bobo... O que não falta entre muitos "atores e atrizes" de hoje em dia, quando pensam que representar no palco é fazer a caricatura das pessoas...

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. acho si mque o que vc fala e mesmo o que acontece tenho na faculdade aulas de direção e tem atores ofrmados na minha sala e eles smeper falam que os diretoeres pedem muito para que eles façam caricaturas. Por isso ach oque o buraco vem de cima.


    abraços

    ResponderExcluir