24/02/2008

Campus Party 2008

Participei do Campus Party Brasil, evento que reuniu milhares de pessoas interessadas nos avanços da tecnologia, e resolvi fazer uma pequena pesquisa.

O que me interessava - aliás, o que me interessa sempre - é saber o que efetivamente mobiliza as pessoas para esse ou aquele tipo de evento, em especial os que juntam muita gente num mesmo local. O que faz com que alguém suspenda suas atividades diárias, seus compromissos, viaje horas e horas, submeta-se a condições diferentes das que está acostumado, para estar, durante algum tempo, com outras pessoas que fizeram o mesmo que ele? Que tipo de sociedade esse alguém quer? Que modo de convivência social ele espera e sonha? Com que idéias e ideiais ele está intimamente comprometido, quando se propõe a participar de um evento como este?

Questões como estas estão na base da única pergunta que fiz a 61 participantes do Campus Party, depois de querer saber nome, idade, de onde veio e qual a atividade que exerce atualmente.

Incialmente, pensei em tabular os dados e escrever um texto interpretativo, objetivando entender o que passava na cabeça dessas pessoas naqueles dias do evento. Depois, decidi não mais fazer isso, mas publicar num podcast, sem edição, as entrevistas feitas.

Estou certo de que, ao disponibilizar integralmente as entrevistas, serão muitas - e bem mais ricas - as possíveis interpretações. Quem sabe não podemos compor um texto coletivo sobre o tema no Campus Party, tendo como referência esta e outras pesquisas publicadas, não é?

Bem, o endereço do podcast é http://cpbr.podomatic.com/

Espero estar contribuindo para, juntos, compreendermos as várias dimensões desse fenômeno tão importante em nosso tempo.

Um comentário:

  1. Uma revolução cada vez menos silenciosa, diga-se de passagem.

    ResponderExcluir