02/01/2010

Festas de fim de ano: um saco!!!

Estas festas de fim de ano me chateiam. Acho que são mesmo insuportáveis...

Soa falso esse monte de mensagens, em especial os recados animados que povoam a internet e enchem, além do saco, a caixa de email e de mensagens do orkut, por exemplo.

Faz tempo que tomei uma decisão: mando todas para o lixo sem o menor constrangimento. Por quê? Simplesmente porque copiar o que alguém escreveu e enviar pra todas as pessoas não tem valor algum. Pra mim, não faz sentido. Então, lixo... Ora, se alguém quer mandar uma mensagem, que escreva do seu jeito. Aí, sim! Faço questão de responder a cada uma delas...


Soa falso também todo esse auê: trocar presentes, amigo secreto, Feliz Natal, pular onda no mar, soltar fogos etc, etc, etc. Cansa!!!

Quem não se cansa é a mídia oficial, para quem o ato de alimentar essa baboseira toda significa bem mais do que ganhar dinheiro para, dessa forma, ganhar mais dinheiro ainda. O que interessa mesmo é alimentar esse sentimento de que “amanhã será melhor”, “não foi dessa vez, mas não perca as esperanças”, “ano novo renova as forças” e coisas do tipo... Assim, jogando tudo pra depois, esquece-se o presente, adia-se decisões, espera-se que algo aconteça...

Ora, isso enfraquece o homem e o torna ainda mais dependente de tudo e de todos, menos dele próprio. Ano novo começa e acaba todo dia. Cada dia é um novo dia. E somente isto interessa.

Um comentário:

  1. O mês de dezembro é o mês em que a hipocrisia reina.
    Pessoas que no decorrer do ano nos jogam na vala comum da indiferença, tornam-se todas fraternais, mas somente até janeiro dar as caras...
    Simpatias um tanto bizarras são postas em prática como se fossem a solução de todos os problemas...é lentinha daqui, sete uvas de cá, sete ondas acolá...
    Roupas brancas simbolizando a paz... esta mora dentro de cada um e nas ações praticadas para promovê-la, não em um reles pedaço de tecido...
    As ruas de comércio popular tornam-se intransitáveis devido ao forte ímpeto consumista que a mídia provoca e que a sociedade imprime nos indivíduos...
    Sujeitos trajando aquela roupa vermelha e emitindo aquele ridículo hohoho que só há um elemento no planeta que ri assim: o próprio Papai Noel,tomam conta das ruas...
    Músicas temáticas que são, em sua maioria, norte-americanas, invadem ruas e lares...porque não algo nacional? Por que tantos estrangeirismos?
    Por que abraçar a cultura alheia, apagando a nossa ou não permitindo que esta se fortaleça?
    O Natal faz nevar em pleno verão dos trópicos!
    Na passagem do ano, enquanto o espocar das garrafas de espumante enchem todos os ambientes, os fogos nos fazem ensurdecer, um alento toma conta dos poucos que não se permitem alienar: o mês passou e janeiro já despontou.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir