13/02/2010

Brasilia é a cara do Brasil

Evidentemente, não há prazer algum em afirmar isto. Ao contrário, é triste e vergonhoso! Mas, pelo que tudo indica, parece que é isto mesmo...

Aliás, é sempre assim: o pai e/ou a mãe é a cara da sua família; a escola é cara do seu diretor ou diretora; a sala de aula é a cara do professor ou da professora; qualquer instituição, pública ou privada, tem a cara do seu corpo diretivo, em especial de quem responde publicamente por ela...

O mesmo acontece com os governos municipal, estadual e federal.

É claro que nem todos os que, de uma forma ou de outra, participam de qualquer uma dessas organizações são condescendentes e partilham das opiniões e ações de seus "líderes". Mas, o que vale, o que vinga e o que é socialmente conhecido (e reconhecido) são justamente o pensamento e a ação dos seus "representantes"...

Pois é! Coisas da democracia representativa...

Chato, né?

2 comentários:

  1. É bem verdade que os dirigentes que lá estão foram eleitos pelo voto popular.Vivemos em um estado democrático de direito, porém, não participativo ao menos na prática. O que me refiro é que o texto da constituição de 1988 legitimou o processo democrático participativo em seu art. 1º e parágrafo único; art.14, cuja redação enumera como: plebiscito; referendo e iniciativa popular. Isso implica que o povo pode exercer sua vontade mas, atualmente o que presenciamos é uma participação popular somente no período eleitoral. Não concordo em nivelar a sociedade brasileira com o que acontece em Brasília, pois o povo brasileiro que foi ultrajado, haja vista, que somos formados por escravos, na qual, a libertade foi tolhida levando seus descedentes à falta de estima própria. Não nos esqueçamos da ditadura que em têrmos histórico foi ontem, e também não temos cultura de banco escolar, sendo assim, isso nos faz refém de pessoas inescrupulosas alçarem o poder através da ingenuidade do povo. Democracia representativa sim, porém, é preciso que saibamos do nosso poder participativo, Os governos não podem valer-se do poder que emana do povo e subjugá-lo às suas ordens e vontades pessoais e/ou partidária(o que acontece em Brasília). Estamos assistindo a desmoralização de todas as instituições da sociedade brasileira, o que para mim não é por acaso. É imperativo que o povo conheça seu poder de voz, só assim realmente teremos uma sociedade democrática verdadeiramente.

    ResponderExcluir
  2. Marcos13:35

    Não me parece que Brasilia é a cara do Brasil, visto que os nossos representantes são uma parte pequena (amostra) da população (os detentores do poder) e não uma exposição das massas ou até mesmo da elite (aristocracia). O senado brasileiro é composto pela tradição das famílias políticas, em outras palavras, é hereditário...

    ResponderExcluir