20/03/2010

Para vender mais

Há uma pesquisa no site da bbc perguntando aos internautas o que eles pensam sobre o fato de que algumas empresas querem entrar nos cérebros dos consumidores para saber como eles respondem aos anúncios publicitários. Afirma que elas estão utilizando a "electroencefalografia", técnica até agora usada para o diagnóstico de doenças como a epilepsia. Desse modo, sabendo dos gostos e costumes dos consumidores, fica mais fácil para elas criarem produtos personalizados...

Que coisa, não?!

Penso que convém avaliarmos nossos conceitos e falas, não raro, carregados por um "otimismo tecnológico", particularmente em relação à internet. Se procurarmos saber sua origem (onde e quando) e, sobretudo, quem tem tanto interesse em que ela seja isto que já é - além do que vem por aí - muita coisa certamente vai ficar clara...

E os cientistas, ou melhor, certos cientistas que colocam seus saberes – quase sempre adquiridos em universidades públicas, portanto bancadas por toda a população – em favor de quem nos vê e nos trata apenas como meros consumidores?

É claro que as redes sociais, por exemplo, são fantásticas, e temos mais é que participar delas. Triste e preocupante é saber que é justamente sobre elas que recaem os interesses e pesquisas sobre como podemos ser mais e melhores compradores das quinquilharias que as empresas querem nos enfiar goela abaixo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário