16/05/2010

Borba Gato na Virada Cultural???

Será que os organizadores da Virada Cultural paulistana conhecem um pouquinho só da história do nosso país?

SE conhecem, é uma lástima terem colocado aquela estátua do Borba Gato no vale do Anhangabaú. Lástima, não! Um desrespeito ao nosso povo...

Eu e muita gente ficamos indignados com a presença daquela coisa enorme em meio a tantas outras certamente interessantes e que nos “enchem a alma de alegria”. Vimos um grupo de três rapazes fazendo apresentações circenses, que desopilam o fígado da gente de tanto rir com as coisas simples que faziam num pequeno palco diante de dezenas de pessoas, muitas delas crianças... Uma delícia!!! Andamos um pouco mais e, ao belo som do jazz, presenciamos outras pessoas fazendo painéis bonitos. Mais à frente, grandes insetos mecânicos, coloridos e iluminados eram seguidos por uma pequena multidão com câmeras e celulares registrando tudo. Interessante!

De repente, uma estátua que ora estava num lugar, ora noutro. Não demoramos perceber de quem era... “Mas o que é isto?” Ora, ninguém mais que um dos grandes matadores de índios e negros que, não faz muito tempo, habitavam esta terra. Os primeiros, porque vivam por aqui há milhares de anos e os segundos, porque – cada vez menos de nós sabem – eram de outras terras e para cá foram trazidos como escravos; muitos foram mortos porque fugiam dos açoites e da vida miserável a eles reservada...

Agora, SE os organizadores não conhecem a história desse homem (poderá ser chamado de homem quem mata outros homens?), sugiro que pesquisem um pouco. Basta abrirem um livrinho qualquer de história do Brasil, quando fala dos Bandeirantes e, com um pouquinho só de crítica, leiam o que dizem sobre 'homens' como o Borba Gato.

Pois é este o sujeito que a Virada Cultural paulista quer homenagear? Como assim?

.............................

ET: caso não tenham tempo para pesquisas mais profundas, leiam este breve texto que achei na internet:

Os Bandeirantes foram os homens valentes, que no princípio da colonização do Brasil, foram usados pelos portugueses com o objetivo de lutar com indígenas rebeldes e escravos fugitivos.

Estes homens, que saiam de São Paulo e São Vicente, dirigiam-se para o interior do Brasil caminhando através de florestas e também seguindo caminho por rios, o Rio Tietê foi um dos principais meios de acesso para o interior de São Paulo. Estas explorações territoriais eram chamadas de Entradas ou Bandeiras. Enquanto as Entradas eram expedições oficiais organizadas pelo governo, as Bandeiras eram financiadas por particulares (senhores de engenho, donos de minas, comerciantes).

Estas expedições tinham como objetivo predominante capturar os índios e procurar por pedras e metais preciosos. Contudo, estes homens ficaram historicamente conhecidos como os responsáveis pela conquista de grande parte do território brasileiro. Alguns chegaram até fora do território brasileiro, em locais como a Bolívia e o Uruguai.

Do século XVII em diante, o interesse dos portugueses passou a ser a procura por ouro e pedras preciosas. Então, os bandeirantes Fernão Dias Pais e seu genro Manuel Borba Gato, concentraram-se nestas buscas desbravando Minas Gerais. Depois outros bandeirantes foram para além da linha do Tratado de Tordesilhas e descobriram o ouro. Muitos aventureiros os seguiram, e, estes, permaneceram em Goiás e Mato Grosso dando início a formação das primeiras cidades. Nessa ocasião destacaram-se: Antonio Pedroso, Alvarenga e Bartolomeu Bueno da Veiga, o Anhanguera.

Outros bandeirantes que fizeram nome neste período foram: Jerônimo Leitão (primeira bandeira conhecida), Nicolau Barreto (seguiu trajeto pelo Tietê e Paraná e regressou com índios capturados), Antônio Raposo Tavares (atacou missões jesuítas espanholas para capturar índios), Francisco Bueno (missões no Sul até o Uruguai).

Como conclusão, pode-se dizer que os bandeirantes foram responsáveis pela expansão do território brasileiro, desbravando os sertões além do Tratado de Tordesilhas. Por outro lado, agiram de forma violenta na caça de indígenas e de escravos foragidos, contribuindo para a manutenção do sistema escravocrata que vigorava no Brasil Colônia.


http://www.suapesquisa.com/historia/bandeirantes/

Nenhum comentário:

Postar um comentário