23/09/2015

Não é comigo

Certa vez, encontrei esta história.
Não sei quem a inventou, mas, como você pode constatar, ela diz muito sobre o que acontece na família, na escola, na empresa… em qualquer tipo de organização.

Isto que, geralmente, acontece é, no mínimo, extremamente cansativo e desanimador para quem aposta na realização de uma ideia que poderia ser bem legal. E deixa bem claro que o que pode ou não acontecer  depende do tipo de gente que atraímos e/ou permitimos que conosco convivam.

"Trata-se de uma história sobre quatro pessoas, que recebem os seguintes nomes: todo mundo, alguém, qualquer um e ninguém.

O fato é que havia um importante trabalho a ser feito e todo mundo tinha certeza de que alguém o faria. Qualquer um poderia tê-lo feito, mas ninguém o fez. Alguém zangou-se porque era trabalho para todo mundo. Todo mundo pensou que qualquer um poderia fazê-lo, mas ninguém imaginou que todo mundo deixasse de fazê-lo. No final, todo mundo culpou alguém quando ninguém fez o que qualquer um poderia ter feito.”

Não é interessante mesmo? Você conhece pessoas assim?

Nenhum comentário:

Postar um comentário