10/11/2016

E sua vocação, qual é?

La aurora, 1885 by Camille Claudel
Vocação quer dizer chamado; vem do latim 'vox', o mesmo que voz, grito, fala. Mas não chamado de alguém, como deus, família, 'sociedade' ou mercado. Vocação não é chamado de fora pra dentro. Não tem a ver com profissão e nem com fazer algo para o outro, a fim de favorecê-lo ou 'ajudá-lo'.

Esta ideia equivocada, aliás, é uma daquelas que serve, isto sim, para a pessoa fugir do que, inevitavelmente, todos nós ouvimos de nós mesmos desde a mais tenra idade: 'por quê e pra quê você nasceu?', 'o que você está fazendo aqui?', 'que sentido tem a sua vida?'.

Vocação tem a ver com chamado interior, de mim para mim, de você para você. É o mesmo que ouvir-se e prestar atenção em si mesmo. Atender a esse chamado é dar conta de uma necessidade interna, isto é, dar atenção a uma carência [algo que falta] que é somente minha, sua, de cada um. Ou seja: ouvir o chamado interior é atender a uma necessidade individual, é atender a um chamado de dentro pra fora. Somente assim será possível, então, ouvir e atender aos apelos do outro, seja ele quem for.

Caso você e eu não atendamos à nossa vocação, podemos até ganhar dinheiro, fama, reconhecimento... mas nas poucas vezes em que nos encontrarmos conosco mesmos, é bem possível que não seja algo bom. Sim, porque atender ao que os outros querem, responder ao que eles perguntam, servir aos interesses deles, seguramente, deixa qualquer um aparentemente realizado, rico, famoso... mas simplesmente insuportável na convivência diária justamente com quem, supomos, sejam as pessoas que mais amamos. E o que é pior: profundamente infeliz.

***

A leitura, compreensão e interpretação do mapa astral dá pistas pontuais sobre quem somos, de onde viemos e, se quisermos, pra onde podemos ir. Indica áreas da vida em que somos potencialmente fortes pra agir e outras nem tanto. Sugere o que pensar e como abordar o mais desconhecido de todos os seres: este que cada um de nós imagina que é.

Nenhum comentário:

Postar um comentário