ÁudioVideo

Série de trechos de palestras





Série de podcasts. Clique nos títulos para ouvir.

OS SETE SÁBIOS DA GRÉCIA
Tales de Mileto
Pítaco de Metilene
Bias de Priene
Sólon de Salamina
Cleobulo de Lindos
Periandro de Corinto
Quílon de Lacedemonia


POEMAS E PENSAMENTOS

Hino à vida - Lou Salomé e Nietzsche
A falsa eternidade - Carlos Drumond de Andrade
Noite - Carlos Drumond de Andrade


PROGRAMA DE RÁDIO SOBRE EDUCAÇÃO E CULTURA - entrevistas
Marcos Ferreira-Santos
Daniel D'Andrea
Sérgio Gomes
Paulo Roberto da Silva
Darcy Ribeiro
Oscar Niemeyer
Maria Lacerda de Moura
Vangri Kaingang
N'Diaga Faye




CANÇÕES



1] oi

oi! tudo bem?
quanto tempo que a gente não se vê!
e aí? como vai?
conta tudo o que aconteceu [2x]

como tem passado seus dias?
onde andou, pra onde vai?
com quem partilha sua vida?
diz o que tem feito de você

eu sigo procurando
buscando meu jeito de ser
juntar pensamento e vida
baita desafio, eu sei

oi! tudo bem?……………..

lembro de você sorrindo
cantando e bem feliz
tantos sonhos, tantos planos
e o tempo todo pra viver

lembra daquela menina
lembra daquele rapaz
por onde será que andam?
se é que ainda estão por aqui

oi! tudo bem?……………..

bom lembrar de um tempo bom
de alegria e cantoria
bom estar aqui com você
e cantar de novo outra vez
lá, lá, lá, lá, lá, laiá | lá, lá, lá, lá, lá, laiá


2] hein?


U U U | U U U
quem disse que o sol há de nascer amanhã
quem falou que a vida tem início e fim
quem pode ensinar como se deve viver
quem pode afirmar o quê
... hein?
U U U | U U U
quem disse que a liberdade não existe
quem falou que sabe o que somente ouviu
quem pode dizer e garantir o que virá
quem pode afirmar o quê
... hein?
U U U | U U U
quem disse que a gente, ao nascer, já pecou
quem falou que a vida tem de ser como é
quem pode dizer o que eu quero pra mim
quem pode afirmar o quê
... hein?


3] lusco-fusco


Ô Ô Ô
antes que o sol se vá
antes que o dia anoiteça
antes que a lua retorne
antes que a noite ilumine

convém olhar e ver
ouvir e escutar
convém compreender
o que de fato acontece

essa mochila, por exemplo
sempre tão cheia, tão pesada
carrega coisas do passado
que já não servem pra nada
Ô Ô Ô
capas escondem, não protegem
servem apenas pra iludir
máscaras são moeda falsa
que não enganam ninguém


4] tudo


o tempo anda, nunca para
a vida segue, a vida flui
tudo muda o tempo todo
e o que é já deixou de ser
e o que virá se vier já foi
tudo muda o tempo todo
não adianta entristecer
chorar só se for de alegria


5] zé

lá vai o zé operário trabalhar
é madrugada
nada no bolso, nada nas mãos 
cabeça pesada

trabalha zé
reclama não
trabalha zé
pra grandeza da nação

zé, a maria tem presente pra te dar:
é mais um filho
mais uma boca pra sustentar
corre pro trilho

trabalha zé...

zé, mais depressa com essa produção
lembra do pão
conta teu salário, separa a prestação
esquece o pão

trabalha zé...

lá vem o zé operário descansar
é madrugada
horas mais extras, tua função é trabalhar
aumenta tua jornada

trabalha zé...


6] esqueceu

que há com você?
que aconteceu?
esqueceu?
esqueceu?

esqueceu que da terra nasceu
e que será nada mais, nada mais que pó

esqueceu que só dá pra viver
se contar sempre com o apoio de alguém

esqueceu que nasceu pra ser livre
e que viver quer dizer aprender conviver


7] eichmann

sou como você, gente comum, idealista
um homem fiel que vive para as suas ideias

faço de tudo, obediente, sigo à risca
metodicamente cumpro as ordens do meu chefe

nunca permiti que emoção e sentimento
de nenhum modo interferissem em meu trabalho

apesar de sério, intransigente e competente
jamais recebi medalha ou muito obrigado

e para cumprir minha tarefa, eu mandaria
sem remorso algum até meu pai para a morte

sou idealista, inescrupuloso e implacável
mas que fique claro: eu nunca matei ninguém


8] tempo

tudo tem seu tempo e sua hora
e acontece num segundo
não há como esquecer ou não saber
basta olhar e ver o mundo

tempo de plantar e de colher
tempo de apartar e de abraçar
tempo de guardar e de largar
tempo de falar e de calar

tempo de quebrar e de construir
tempo de chorar e de sorrir
tempo de buscar e de perder
tempo de nascer e de morrer


9] nada disso

africanos, europeus, asiáticos
americanos, oceânicos

não somos nada disso [2x]

esta é só mais uma ideia
ilusória, deturpada e falsa da realidade

brasileiros, canadenses, panamenhos... [não somos nada disso]...
angolanos, congoleses, botsuanos...
alemães, croatas, holandeses...
libaneses, indonesos, mongóis...
fijianos, samoanos, tonganeses...

capixaba, maranhense, acriano [não somos nada disso]...
paraense, paulista, pernambucano
fluminense, alagoano, paraibano
sergipano, mineiro, tocantinense
potiguar, gaúcho, blábláblá

goiano, catarinense, cearense [não somos nada disso]...
baiano, paranaense, amapaense
piauiense, brasiliense, rondoniano
amazonense, roraimense
mato-grossense, blábláblá



10] escravo

como em outros tempos
hoje também é assim
os homens se dividem
em escravos e livres

comerciante, político
funcionário, erudito
não importa quem é
quanto tem, como vive

se não tiver para si
dois terços do seu dia
se não puder decidir
o que fazer e onde ir

como diz o Nietzsche
é nada mais que um escravo

Nenhum comentário:

Postar um comentário